Os problemas de Plantard com a Justiça francesa (Revelações)

  1.  Os problemas de Plantard com a Justiça francesa no início da década de 90 principiaram em 1989, ano em que Plantard divulga uma "circular" do Priorado de Sião, na qual ele lamentava a recente morte, a 7 de Março de 1989, de Roger-Patrice Pelat. Nesta carta, datada de 8 de Março, Plantard referia-se a Pelat como o «nosso antigo Grão-Mestre». Em 1989, o caso passou despercebido, apenas agitando os diminutos meios esotéricos franceses. Contudo, em 1993, com a eclosão do escândalo financeiro envolvendo Roger-Patrice Pelat, o seu nome saltou para a actualidade política e judicial francesa. O então primeiro-ministro francês Pierre Bérégovoy recebera, em 1986, um empréstimo de um milhão de francos sem juros de Roger-Patrice Pelat para a compra de um apartamento em Paris. A 1 de Maio de 1993, Bérégovoy foi encontrado morto num canal em Nevers, tendo aparentemente cometido suicídio. A Justiça Francesa, pela mão do juiz Thierry Jean-Pierre, conduziu um processo de investigação em torno deste escândalo. No desenrolar do processo, o juiz Jean-Pierre recebeu, pela mão de Roger-René Dagobert, uma cópia da “circular" de Pierre Plantard de 1989, que mencionava o seu arguido como tendo sido Grão-Mestre de uma organização intitulada Priorado de Sião. Em Setembro desse ano, o juiz ordena a detenção e interrogatório de Pierre Plantard: após algumas horas, este confessa à Justiça ter inventado tudo acerca do Priorado de Sião. Uma busca à casa de Plantard revelou um imenso arquivo de documentação forjada durante uma vida inteira. Plantard foi considerado pelo Tribunal como um "mitómano inofensivo". O jornal francês Le Point (n.º 1112, 8-14 de Janeiro de 1994) noticiou o sucedido. Plantard recebeu uma ordem do Tribunal para parar imediatamente com a mitomania e com a propagação da sua farsa. Gravemente abalado com todo este processo, Plantard retirou-se pouco depois para o anonimato, tendo vivido praticamente incógnito, entre Barcelona, Perpignan e Paris, até à sua morte em Fevereiro de 2000. As informações sobre Plantard foram retiradas da obra de Jean-Luc Chaumeil, Le Testament du Prieuré de Sion, 2006.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial