[EN / PT] 26 Lugares mais assombrados do Brasil! (Parte 2 Final.)

SERRA DOS DOIS IRMÃOS – VIÇOSA (AL)

Durante o período colonial foi o último dos líderes do Quilombo dos Palmares, com ele não tinha conversa quando o assunto era ser submisso à Coroa Portuguesa. Zumbi foi morto no dia 20 de novembro de 1695, na cachoeira Serra dos Dois Irmãos e reza a lenda que é possível ouvir o som dos tiros desse dia.

PEDRA DO GUINDASTE – MACAPÁ (AP)

Em homenagem aos mortos no naufrágio de um navio que rolou nos anos 40, um monumento foi erguido ao lado do Trapiche Eliezer Levy, em Macapá. A “Pedra do Guindaste”, como é conhecida, leva uma imagem de São José e, rola a história que se tirarem aquele bloco de concreto dalí as águas irão invadir a cidade inteira. A história não para por aí. A assombração de uma mulher que morreu afogada no acidente aparece nas redondezas durante a noite.

DOM BOSCO – BRASÍLIA (DF)

Os candangos foram responsáveis pela construção de Brasília e há quem diga os espíritos dessas pessoas aparecem a torto e a direito pela cidade. Dizem que no monumento Ermida Dom Bosco,  já foi visto o vulto de um padre com batina que poderia ser o próprio sacerdote Dom Bosco. Eu hein!

FANTASMA DO FREI - VILA VELHA (ES)

O frei Pedro Palácios viveu por muitos anos no Convento da Penha. Palácios teria ajudado várias pessoas e até feito voto de pobreza. Pessoas que circulam perto ou visitam o convento dizem ver o vulto de um homem passeando por lá.

O CAVALEIRO DE JARAGUÁ – JARAGUÁ (GO)

Diz que, na cidade de Jaraguá, existe uma casa mal assombrada na rua das Flores. Segundo os moradores, não só da casa, como do quarteirão, durante a noite ouve-se o barulho de um cavalo marchando e o tilintar de suas esporas. Alguns relatam que já viram um cavaleiro com trajes antigos sobre o tal cavalo dentro da casa.

FAZENDA CAPÃO BONITO – SIROLÂNDIA (MS)

Localizada em Sidrolândia, quem já passou pela fazenda afirma que lá é possível ouvir barulhos estranhos na cozinha e, se você for uma pessoa de muita sensibilidade, vai escutar gemidos. Segundo relatos, em 1935, uma jovem teria se suicidado dentro da casa e sua alma paira por lá desde então.

RAINHA DO MARANHÃO - SÃO LUÍS (MA)

Ana Jansen foi uma mulher poderosa que viveu entre 1793 e 1869. Ana nasceu em uma família miserável, mas quando cresceu se casou com um ricaço. Rola uma história que ela fazia muitas crueldades com seus escravos e os largavam em dentro um poço onde agonizavam até a morte. Muitos afirmam que depois de sua morte, o vulto de uma mulher em uma carruagem é visto perto da Praia Grande.

ANA MARIA DO COUTO - CUIABÁ (MT)

Nos anos 40, Ana Maria do Couto era conhecida por ser uma mulher de pulso forte e por seu desempenho na política e comunicação. Ana era extremamente dedicada ao esporte, mas em 1970 foi vitima de câncer e sofreu demais com a doença. Depois de sua morte, as pessoas começaram a ouvir gritos de dor na calçada de sua casa e no ginasio da cidade. Medo!

CIDADE FANTASMA - FORDLÂNDIA (PA)

Henry Ford foi um dos maiores empreendedores da história e em 1920 ele comprou algumas terras às margens do Rio Tapajós. Sua ideia era iniciar uma plantação de seringueiras para a produção de borracha. Entretanto, depois do fim da 2° Guerra Mundial, Ford desistiu do projeto. Mas por algum motivo essas terras são assombradas e muito moradores das redondezas morrem de medo de passar por perto.

CACHOEIRA DE ANGAHY PEQUENO – AIURUOCA (MG)

Os habitantes da ínfima cidade de Aiuruoca afirmam que, ao se aproximar do local da cachoeira Angahy, barulhos típicos de trabalho braçal começam a ser ouvidos. Dizem que, na cachoeira em si, pessoas já sentiram empurrões que vieram do nada. Antigamente, ali nas proximidades do lugar, existiu uma fazenda que utilizava escravos como mão de obra e a crença é de que sejam os fantasmas escravizados causando tudo isso.

CASA EM BURITI DOS LOPES – BURITI DOS LOPES (PI)

A casa simplória da rua Tiradentes, em Buriti dos Lopes, pode ser considerado um caso de Poltergeist. Dizem que o lugar é habitado por uma senhora idosa que já perdeu quase todos os seus bens que voam do nada pela casa e se quebram. Alguns moradores da rua afirmam já terem visto copos voando e quebrando até na calçada. Além de esquisito, é meio perigoso estar caminhando tranquilamente pela rua e levar uma copada do além na cabeça, né?

FORUM CRIMINAL DE PORTO VELHO – (RO)

O fórum está em pleno funcionamento e, segundo os funcionários que trabalham lá, é possível perceber e até ver os fantasmas que habitam por lá. Durante a noite, quando tudo fica mais silencioso e calmo é quando eles costumam aparecer. Diz que um rapaz assassinado lá dentro do fórum aparece no banheiro às vezes. Bom que a aparição acontece num lugar de fazer xixi mesmo...

IGREJA DE COMANDAROBA – COMANDAROBA (SE)

Construída no século XVIII, a igreja abriga túmulos expostos das pessoas – já que na época era comum enterrar os defuntos em igrejas. Dizem que nos fundos da construção, existe um pequeno cemitério onde se ouvem vozes, passos e barulho de água caindo no chão – sem que exista um ser ou uma torneira sequer por ali. Uma das pessoas que cuida da igreja e dorme por lá disse que já sentiu que estava sendo sufocada, por mãos humanas, durante a noite. Deusulivreguarde.

AS CAIXEIRAS DA PEDRA DO DIVINO – ITAGUATINS (TO)

A Pedra do Divino fica na cidade de Itaguatins e, como de costume, todo ano acontece a festa do Divino. Durante a celebração, existe um momento de pausa e silêncio para que sejam ouvidas as batidas de tambor provindas da Pedra, que fica no meio de um rio onde é quase impossível de se chegar. Na época do garimpo, um barco que transportava pessoas para a Festa do Divino naufragou ali, na rocha, matando todos a bordo. Acredita-se que as almas destas pessoas produzem o barulho e participam da festa do outro lado – dos mortos.

TEATRO SANTA ROZA - JOÃO PESSOA (PB)

Muitos dizem que o terreno onde foi construído o Teatro Santa Roza, em João Pessoa é amaldiçoado. Antigamente, bem antes da construção, em 1889, as pessoas eram levadas para serem assassinadas e enterradas lá. Acontece que desde então, o povo diz que direto presenciam portas e janelas abrirem e também percebem o movimento de vultos no pelo lugar.

MUSEU DO PRIMEIRO REINADO – RIO DE JANEIROA (RJ)

O casarão que abrigou Domitila de Castro e logo depois a Marquesa de Santos é conhecido também por ser um lugar que assombra as pessoas. Rola o boato que quem visita a casa e passa pelos ambientes de lá não se sente tão confortável. Apesar de não existir nenhum relato de que existem assombrações no local, muita gente sente algo esquisito quando coloca o pé ali.

LAMPIÃO – MOSSORÓ (RN)

Virgulino Ferreira da Silva, mais conhecido como Lampião, juntou um bando e  foi pra cima dos moradores para ocupar Mossóro. Mas, os habitantes da terra defenderam suas propriedades com unhas e dentes deixando o cangaceiro chupando dedo. O Museu da Resistência, que fica na Av. Rio Branco, foi criado em memoria a essa invasão, que ocorreu em 1927. Lampião nunca engoliu a derrota e até hoje assombram os moradores da cidade.

BENTO GONÇALVES - TRIUNFO (RS)

Todo tipo de armamento e vários objetos utilizados durante a Guerra dos Farrapos hoje estão expostos no museu Bento Gonçalves, em Triunfo. Como o museu antes era a casa de Bento Gonçalves, muitos afirmam que o espirito do militar e de suas tropas zanzam pelos ambientes do local.

PAJÉ - SERRA DO TEPEQUEM (RR)

Muitas terras espalhadas pelo Brasil foram ocupadas por índios e em Roraima não foi diferente. Tem uma história que certa vez um pajé ianomâmi ficou muito louco e foi deserdado por sua tribo e largou ele sozinho no meio da mata. Ele é conhecido por assombrar as pessoas que passam próximo a área onde era a tribo.

O CEMITÉRIO DOS CABOCLOS – MARINGÁ (PR)

O cemitério em questão fica no município de Paiçandu, região metropolitana de Maringá. Na verdade, o cemitério se trata de um muro em círculo, formado por pedras, com uma capela, um monumento e uma cruz no centro. Acredita-se que, entre 1930 e 1950, os caboclos das redondezas eram enterrados ali. Muitos motoristas que passaram por lá afirmam terem visto vultos vagando pela rodovia que sumiam no reflexo do retrovisor – o que pode ter distraído diversas pessoas e explicar os diversos acidentes que acontecem por lá.

PORTO DE SÃO FRANCISCO - BALNEÁRIO DE CAPRI (SC)


O Porto, construído por D. Pedro II, também é conhecido por ter abrigado uma série de leprosos que vinham de todas as partes do Brasil. Dizem que essas pessoas viviam em condições sub-humanas e muitos desses doentes falavam para os habitantes dali que mais tarde viriam para assombrar o local. Adivinha?

ASSOMBRAÇÃO DA CRUZ DO PATRÃO – RECIFE (PE)


Corre a boca pequena que o monumento da Cruz do Patrão é o mais assombrado de todo o Pernambuco. O pequeno obelisco com uma cruz no topo foi criado no século XVIII e servia de referência para os navios. Segundo a historia local, na época da escravidão, os negros que desembarcavam por ali usavam o pé do monumento para fazerem rituais de magia negra e vodu. Ali também foi encontrado um cemitério clandestino onde eram enterrados os “passageiros” mortos em alto mar e militares condenados ao fuzilamento. A crença é que todas estas almas permanecem no lugar para se vingar, já que morreram assassinadas.

Castelinho da Rua Apa – São Paulo (SP) 
Em maio de 1937, um suposto tiroteio no castelinho da rua Apa chacinou uma família – a mãe e os dois irmãos. Até hoje, o caso é uma incógnita e muita gente não engoliu a historia do duplo homicídio seguido de suicídio. A partir de então, o castelinho ficou abandonado em poder do governo. Pessoas que passaram por lá dizem que existe uma energia muito forte ali dentro e alguns já viram um homem de preto parado na janela. Seria um dos irmãos?
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial