(Meu relato by: William Amorim) A tragédia escolar


Era uma manhã tranquila, eu tava na escola como sempre e não converso muito com meus colegas, comento com um deles sobre uma linda garota que vejo sentada próximo a grama do pequeno jardim.
Depois de alguns minutos resolvo sair da escola, porque avia um tipo de recreação do outro lado da rua com algum dos meus colegas, e lá tem um imenso gramado e um campo de futebol do outro lado de um muro.
E lá vejo meus colegas brincando e conversando com a professora do lado de fora do campo. Bom eu vejo isso e como eu gosto muito de esporte vo para o campo de futebol e jogo sozinho já que não jogo futebol pq sou péssimo, só brinquei com a bola, resolvo correr envolta da quadra e toda vez que passava perto do muro que dividia a frente do campo observava meus colegas se divertindo, quando der repente ouço um estouro do outro lado e corro pra olhar...
meus colegas estão mortos, outros agonizando, vejo minha professora sem reação olhando a cena friamente, ela ensina filosofia e sociologia, sempre foi muito comunicativa.
Eu ainda Do outro lado do muro com apenas a cabeça pra fora olho a sena sem acreditar. Parece coisa de filme, a primeira coisa que pensei foi um atentado terrorista.
Minha professora me seguiu rapidamente dessa vez com uma arma em punho e correntes, ela começou a gritar, William eu injetei insulina em vc sem você perceber antes de você sair da escola, quando chegar o pico da insulina você irar morrer de hipoglicemia ou sufocado, já que ela botou correntes em janelas e portas.
Minha professora ainda parada olha para os lados e me ver, ela vem em minha direção e eu começo a correr envolta do muro pois avia uma outra aberto do lado, ela fica me seguindo eu continuo correndo até que resolvo correr pra minha casa, consigo fujir mais aparentemente ela me seguiu, entro e me tranco eu tava sozinho, minha mãe ajudando minha avó, minha irmã estudando e meu pai trabalhando.
Eu respirei profundamente e olhei nos cômodos achei um janela de vidro e quebro, começo a gritar por socorro, minha mãe chega desnorteada sem saber o que fazer, ela consegue com os vizinhos um objeto para arrebentar o cadeado. Já dentro de casa com minha mãe tento explicar a história para ela. E logo chega uma notícia falando que minha professora foi encontrada próxima ao campo morta com um tiro na cabeça, da própria arma que empunhava, um suicídio...
Eu desesperado pulo o muro do meu quarto já que o forro da casa está um pouco mais alto que o normal, e consigo ir até a cozinha e comer coisas com açúcar para não sentir o pico de insulina chegando, espero um tempo pois eu estava sem sinal no celular para realizar ligações, a professora sai e eu consigo subir na parede novamente para derrubar o forro do telo e retiro umas telhas.
Eu encontro no dia seguinte com outros colegas que não estavam no local da tragédia, minha sala estava extremamente vazia, de 31 alunos apenas 9 sobreviveram.
Tentei entender o que avia acontecido e cheguei a conclusão ou melhor, uma teoria.

Eu sempre tive uma opinião política diferente da minha professora e eu postava coisa contrárias ao atual governo, e a líder desse atual governo que me fez chegar a conclusão pois ela já fez algo parecido em um quartel, com um carro bomba no período do regime militar. E o pessoal da minha
Época estava com uma paranóia que estavam tramando um "golpe" contra esse governo e minha professora não é muito diferente deles.
Essa foi a história que eu sonhei, ou premonição, não sei... Tudo isso foi relatado 28/05/2016 ás 08:52
Obrigado por ler, tudo isso será postado no meu blog: prioradodesiaobrasil.blogspot.com


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial