A última ceia - Mistérios e Codificações

   
A pintura da última ceia talvez seja a mais importante e enigmática obra de Leonardo da Vinci.
Originária do ano de 1498 (ano de sua finalização), foi uma encomenda feita pelo Duque Lodovico Sforza para o convento de Santa Maria Delle Grazie, em Milão. Dentre as mais diversas representações desta passagem, relatada em João 13:21, esta com certeza é a mais conhecida.
Tal representação é citada em quatro evangelhos canônicos, em Mateus 26:17-30, Marcos 14:12-26, Lucas 22:7-39 e João 13:21 até João 17:26 e  Coríntios 11:23-26.
A obra indica a última ceia feita entre Jesus e seus apóstolos, aonde, na ocasião, teria revelado que seria traído por um dos discípulos ali presentes.
No entanto, o que poucos sabem é que essa representação esconde uma série de mistérios e codificações um tanto quanto curiosas e outras até bem estranhas.
Vale ressaltar que Da Vinci foi Grão Mestre do Priorado de Sião, uma sociedade secreta detentora de vários conhecimentos herméticos, cabalísticos e ocultos.
Além disso, alguns teóricos afirmam a ligação direta de Da Vinci com a Maçonaria.
Ressalta-se que todas essas sociedades secretas são dotadas de conhecimentos ocultados do senso comum nos mais altos níveis e as escondem e preservam durante os séculos.
Iremos analisar objetivamente uma série destas codificações, algumas evidentes e outras subliminares. Vale lembrar que trata-se de um apanhado captado por pequenos pesquisadores e curiosos reforçada e enriquecida com outras evidências analisadas através de conhecimentos das Ciências Paralelas.
Primeiramente vejamos logo abaixo a pintura original da Santa Ceia.
                                                      Foto original de Leonardo Da Vinci.
 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial